28 de novembro de 2022

Se um podcast de áudio é como estar na plateia VIP, um podcast com vídeo é como um passe para os bastidores. O primeiro te dá acesso privilegiado ao show e uma experiência de primeira. O segundo é mais íntimo: você pode dar uma espiadinha no que acontece atrás do palco e conhecer o artista ainda melhor.

Os podcasts com vídeo destacam as nuances da gravação, da apresentação e das entrevistas. Além disso, adicionar outros elementos visuais, como imagens, gráficos e clipes de vídeo, pode deixar os episódios mais interessantes. Esse formato permite uma experiência sensorial mais aprimorada para o público e uma maior conexão com seus criadores favoritos.

Os podcasts latino‑americanos Rayos X con Rayito e TICARACATICAST são dois exemplos que mostram o valor do formato de vídeo e áudio. Conversamos com os criadores desses programas sobre o que os podcasts com vídeo têm de especial e como eles fizeram sucesso.

A experiência deles pode te dar boas ideias de como usar esse formato no seu próprio programa.

As vantagens do podcast com vídeo

“Rayos X con Rayito” é um podcast mexicano que recebe figuras públicas de destaque e outras personalidades menos conhecidas. Em suas entrevistas, o criador Ryan Hoffman conversa com os convidados sobre projetos, especialidades e polêmicas. Rayito conta que o episódio com Roberto Mtz é um dos seus favoritos pela variedade de assuntos interessantes, e que a entrevista foi “bastante divertida”.

Pelo áudio, até dá pra notar a animação na conversa. Mas assistindo a entrevista, o público tem uma percepção melhor da dinâmica e das personalidades dos apresentadores e convidados. “O que a gente mais gosta dos podcasts com vídeo é que dá pra ver as expressões faciais dos convidados. Às vezes, isso faz toda a diferença, e as respostas podem ficar ainda mais engraçadas”, diz Rayito.

Marcos Chiesa (“Bola”) e Márvio Lúcio (“Carioca”) são amigos, ex‑colegas de rádio e TV e criadores do podcast brasileiro “TICARACATICAST”. Eles entrevistam personalidades em um clima descontraído: falam sobre suas vidas, projetos e carreiras, o que sempre garante boas risadas. “Criamos o formato pensando em como nós mesmos gostaríamos de ser entrevistados”, afirmam. O humor e a camaradagem entre os dois ficam ainda mais evidentes em vídeo.

Eles dizem que têm “vários episódios icônicos”, mas o 47 com Carlinhos e Ceará “é talvez um dos que mais se destacam”. Os convidados também são ex‑colegas de programas de rádio e TV e, no episódio, eles relembram histórias engraçadas e situações dos bastidores daquela época. É uma atração completa, em que os participantes gesticulam, tocam violão, cantam juntos e bebem vinho. O público se sente como se estivesse no estúdio com eles, tomando um vinhozinho e participando da zoação durante as 4 horas de episódio (ou menos, se preferir).

“Gostamos desse formato porque temos mais liberdade quanto à duração da entrevista e também sobre os tópicos da conversa. Sem contar que o público pode ouvir ou assistir o episódio quando quiser e no formato que preferir (áudio ou vídeo)”.

O ambiente visual é importante

Nos podcasts com vídeo, a energia dos criadores e o programa ganham ainda mais vida. Os elementos visuais e estéticos são outro grande recurso.

O estúdio do “Rayos X con Rayito”, por exemplo, é perfeito para um podcast com vídeo, com suas luzes neon coloridas e uma parede toda decorada com discos de vinil. Rayito usa duas câmeras para gravar: uma Canon 6D Mark II e uma Sony Alpha 7 III. Com essa estrutura e formato, ele criou seu próprio programa de entrevistas sem precisar da ajuda de uma emissora. Para reforçar sua marca, ele ainda exibe na tela suas redes sociais e as dos convidados, além do logotipo do podcast.

O estúdio do “TICARACATICAST” também tem um design muito bem bolado. Ele combina suaves luzes cenográficas azuis e brancas com luzes frias industriais. No centro, fica uma mesa grande e lustrosa, onde os apresentadores e os convidados se sentam, entre uma parede de tijolos e outra lisa. Cada parede conta com grandes prateleiras geométricas cheias de decorações e detalhes interessantes como bonecos de personagens (inclusive do Bola e do Carioca). O logotipo do podcast aparece em uma televisão e em outros lugares do estúdio.

Para gravar os episódios, eles contam com três câmeras de transmissão robóticas da Panasonic. A qualidade desse tipo de equipamento é excelente, mas você não precisa disso para começar um podcast com vídeo. Você pode conseguir imagens de alta qualidade com uma boa câmera digital ou mesmo um celular.

A chave para o sucesso, segundo Rayos X e TICARACATICAST

Como veteranos no uso do formato de podcast com vídeo, Rayito, Marcos e Márvio já aprenderam algumas lições valiosas. 

Com 79 episódios do podcast (até agora), Rayito foca na consistência e qualidade para manter o sucesso do “Rayos X”. Segundo ele, seguir um cronograma regular e confiável é essencial para manter o público engajado. Graças a essa consistência e a um conteúdo de qualidade, que “dá orgulho de produzir e publicar”, ele conseguiu que o podcast crescesse com estabilidade.

Já Marcos e Márvio entram de cabeça no processo de pré‑produção e gravação. Como ex‑apresentadores de rádio e TV especializados em entrevistas, eles dão destaque aos convidados, o que acaba aumentando a qualidade do conteúdo. “Como entrevistador, é importante se mostrar atento e interessado e, acima de tudo, respeitar a pessoa entrevistada e o público”, afirmam.

Planejar e executar um produto final excelente é a prioridade, mas a divulgação é essencial para manter o público e conquistar novos ouvintes. Os criadores do “Rayos X” e do “TICARACATICAST” divulgam os programas em suas próprias redes sociais e nas dos podcasts, além de disponibilizar os vídeos em outras plataformas de streaming.

O formato visual aumenta as possibilidades para conteúdos de marketing. Você pode selecionar trechos do seu podcast com vídeo para publicar no Instagram e TikTok e pegar carona na imensa popularidade do formato de vídeos curtos. Também é possível postar capturas de tela nos seus canais de divulgação. Com o vídeo, você tem muito mais material para promover episódios individuais ou gerar interesse no seu programa.

Possibilidades infinitas para experimentar

Podcasts com vídeos são uma novidade, e não existe uma fórmula ou um jeito certo de fazer. Como disse Rayito, o formato amplia as possibilidades de experimentação com novos conteúdos. Você pode criar programas de entrevistas, música ao vivo, receitas, jogos interativos… O céu é o limite. Os criadores que embarcam cedo nessa categoria têm a chance de ajudar a moldar o novo formato e criar tendências, usando a imaginação e criatividade.

Para Marcos e Márvio, o lançamento dos podcasts com vídeo no Spotify “foi um sonho que virou realidade, e aconteceu em um momento em que a tecnologia global permite o uso desse novo formato”. Crie seu próprio podcast com vídeo na Anchor, com streaming direto no Spotify, e descubra as possibilidades.