21 de abril de 2022

“Luz, câmera, ação!” Talvez você não associe essa famosa frase aos podcasts, já que o formato é tradicionalmente de áudio. Mas os podcasts com vídeo estão crescendo, e os criadores estão aproveitando o poder do formato visual para incorporar aos programas uma nova camada de criatividade e ampliar o alcance.

Como os podcasts com vídeo competem com outros tipos de entretenimento visual, é importante adicionar uma quarta etapa a essa frase famosa para fazer seu podcast se destacar: “Luz, câmera, ação, edição”.

A edição de podcasts com vídeo pode parecer difícil. Mas não se preocupe: é possível produzir episódios excelentes sem ser um profissional em edição. Conversamos com Donnie Beacham, produtor do The Ringer, sobre o que é básico na edição de podcasts com vídeo, os erros comuns e muito mais.

Então, por onde começar?


Escolha o melhor software de edição de vídeo para você

O software de edição de vídeo é a base para criar episódios que tenham uma aparência sofisticada e profissional. Você pode simplesmente carregar um arquivo de vídeo bruto e pronto, mas o software oferece ferramentas avançadas para fazer seu conteúdo se destacar.

Você tem diversas opções pra escolher, dependendo do seu orçamento, nível de experiência e recursos necessários. Alguns computadores já vêm com softwares de edição de vídeo integrados, dependendo do tipo de máquina que você usa.

De qualquer modo, Donnie recomenda avaliar as opções (aproveitando testes grátis) e escolher o software que deixe você mais à vontade. “É importante se familiarizar com o programa e os atalhos dele para acelerar a edição. Isso também ajuda você a se concentrar nos aspectos criativos do processo, e não nas partes técnicas.”

Ele também recomenda que você escolha um software com muitos recursos de aprendizagem online, caso tenha dúvidas.

“Acessar tutoriais fáceis de entender quando você tem dificuldades é essencial para ficar mais à vontade com o software.”


Sincronize áudio e vídeo

Donnie comenta que um dos erros mais comuns nos novos podcasts em vídeo é a falta de sincronização do áudio e do vídeo. Quando você grava o vídeo com uma câmera e o áudio com um microfone externo, esses arquivos podem ficar fora de sincronia depois que são carregados no editor.

Como isso atrapalha a experiência do público, é importante alinhar os arquivos antes de começar a edição. Alguns softwares avançados incluem a sincronização automática. Mas se você não tem esse recurso, é possível alinhar o áudio e o vídeo manualmente.

“Uma maneira fácil de conferir se o vídeo está sincronizado com o áudio é encontrar uma palavra que comece com P ou B e que possa ser alinhada visualmente ao som”, sugere Donnie. Isso cria um ponto de referência para sincronizar o áudio e o vídeo. Outra dica é bater palma uma vez no começo da gravação.

Isso cria um pico no arquivo de som para você identificar onde começa a gravação depois que importar o áudio pro software de edição de vídeo.

Donnie recomenda verificar a sincronização em toda a gravação, e não apenas no começo, já que os arquivos de áudio e vídeo exigem um pouco mais de atenção. “Fique de olho durante toda a edição pra evitar que um erro de sincronização apareça em outra parte do episódio”, ele diz.

Use a cobertura e as transições para manter o interesse dos espectadores

Quando o público vê um podcast em vídeo, ele espera mais do que um vídeo bruto e sem edição, principalmente se os episódios forem mais longos. Bastam alguns efeitos simples para garantir o fluxo da conversa e da história, além de manter os espectadores interessados.

Donnie recomenda duas técnicas que são relativamente fáceis de implementar na pós‑produção e fazem uma grande diferença nos episódios em vídeo:

Cobertura

A técnica de cobertura se refere à filmagem de vários ângulos pra você poder escolher diferentes opções ao montar o corte final. Em um podcast em vídeo, isso inclui um plano geral com você e/ou seus colaboradores, close‑ups e muito mais, dependendo do número de câmeras.

Na pós‑produção, alterne as tomadas para enfatizar quem está falando, mostrar uma expressão facial diferente ou simplesmente dar ritmo ao vídeo e fazer os espectadores se sentirem parte da conversa. Como não há uma regra definitiva quanto à duração das tomadas, escolha um ritmo apropriado. Outra dica é assistir podcasts em vídeo que você adora pra se inspirar.

Um exemplo de cobertura de Higher Learning with Van Lathan and Rachel Lindsay


Transições

As transições de vídeo conectam uma tomada ou cena com as outras, o que cria uma experiência mais otimizada. Elas podem ser tão simples quanto um corte básico, em que há uma sequência de tomadas. Use também texto e elementos gráficos para marcar o começo de um novo segmento em um episódio, por exemplo.

“Quando você muda de assunto em uma gravação, podem ficar alguns segundos de silêncio que é bom cortar”, Donnie explica. “Com uma edição simples, você elimina a pausa e também mostra ao espectador que o assunto vai mudar.”

Incorpore mídias ao vídeo para contextualizar

Uma característica incrível do podcast com vídeo é que você pode aparecer e falar com o público ao mesmo tempo. Isso é bom se você estiver falando sobre imagens de uma notícia, comentando um vídeo ou divulgando um novo produto lançado. Você só precisa verificar se tem permissão para utilizar essas fontes, ou se elas são de uso livre.

Quando você incorpora uma foto ou vídeo à filmagem principal, isso costuma ser chamado de “sobreposição” ou “picture in picture”. As instruções para fazer isso variam de acordo com o software de edição de vídeo usado. Mas como essa técnica é muito comum, você consegue encontrar tutoriais online.

Além de contextualizar para os espectadores o assunto discutido, Donnie conta que incorporar conteúdo externo aos episódios também é uma oportunidade de remover sons desnecessários.

“Se a mídia incluir uma locução, aproveite que os apresentadores não estarão na tela para retirar erros de fala ou interjeições desnecessárias”, ele diz.

Use a gradação de cores para aprimorar as filmagens

A gradação ou correção de cores é o processo de ajuste das cores das filmagens para melhorar a aparência, aplicar um efeito artístico ou ambos.

Use essa técnica para ajustar o contraste, equilíbrio, saturação, matiz, luminosidade e muito mais. É fácil se perder entre tantas dicas de gradação de cores, mas comece com o básico mostrado a seguir:

  • Se a filmagem tiver muita luz natural, diminua as sombras para criar contraste.
  • Aumente o realce para conseguir uma boa exposição.
  • Aumente a saturação pra destacar as cores levemente.
  • Corrija o equilíbrio de branco do vídeo.

A gradação de cores é mais uma arte do que uma ciência. Por isso, talvez você precise treinar um pouco antes de alcançar a estética pretendida. Se você quer a melhor colorização possível com o mínimo de esforço, escolha um software de edição que inclua a gradação de cores automática.

A gradação de cores é muito importante, principalmente quando você junta as filmagens de duas fontes diferentes. “Quando os apresentadores ou convidados gravam em locais separados e têm iluminações diferentes, é importante que a temperatura das cores seja a mais semelhante possível”, Donnie fala.

Crie uma miniatura que atraia cliques

A miniatura é uma imagem estática que mostra uma prévia do que seu podcast em vídeo oferece. Como esta é uma ferramenta importante pra atrair espectadores e divulgar o que o episódio tem de melhor, a miniatura precisa chamar atenção.

Ou seja, o espectador precisa parar de rolar a tela.

A criação de miniaturas não se encaixa exatamente na categoria de edição de vídeo, mas como elas têm um impacto importante nas visualizações do podcast, Donnie recomenda que os editores e criadores prestem bastante atenção nessa etapa.

“Costumo usar capturas de tela dos apresentadores com uma imagem associada a um dos assuntos principais do episódio”, Donnie explica. As miniaturas também podem incluir o logotipo do podcast, a arte de capa ou o nome do episódio. Quanto mais conteúdo você produzir, mais fácil vai ser reconhecer quais miniaturas vão gerar mais engajamento. O ideal é que elas tenham uma aparência consistente para estabelecer sua marca e criar uma sensação de familiaridade pro público.

“É importante usar imagens e títulos que atraiam a atenção, mas sem fazer ‘clickbait’”, prossegue. Como regra geral, não faça declarações que não estejam no episódio nem prometa algo que não vai cumprir.

Nunca pare de estudar

Você não vai dominar a edição de podcasts em vídeo da noite para o dia. Por isso, não desanime se os primeiros episódios não estiverem tão profissionais. O segredo é publicar mesmo que não esteja perfeito.

E o mais importante: reserve um tempo para estudar e aprimorar sua arte.

“Assim como a maioria dos aspectos da produção, a edição de podcasts em vídeo está sempre evoluindo”, completa Donnie. “Use seu tempo livre para assistir tutoriais e aumentar seu conhecimento. Isso vai dar segurança para lidar com os imprevistos que podem surgir.”

Está em busca de uma ferramenta de gravação e edição? Confira a integração da Anchor com a Riverside, agora disponível no criador de episódios.